• Maritávora pela China

    Entre os dias 26 de Fevereiro e 7 de Março, os vinhos Maritávora andaram em prova pela China. Estivemos visitando clientes e apresentando os vinhos em Shenzhen, Jiangmen, Changsha, Changde, Xuzhou, Hong Kong e Macau.

    A recetividade foi muito boa. Em baixo, fotos ds alguns dos momentos mais marcantes.

  • MillésimeBIO 2018

    Decorreu entre 29 e 31 de Janeiro, em Montpellier – França, a feira MillésimeBIO. Este certame é provavelmente o mais importante de todos os dedicados em exclusivo a vinhos biológicos. Estavam presentes mais de 800 produtores de todas as regiões do mundo, sendo a maioria franceses, país onde a produção de vinhos biológicos tem uma importância significativa. Portugal estava representado com 10 produtores, sendo a segunda vez que Maritávora esteve presente nesta feira.

    Ao contrário da grande maioria das feiras de vinhos, na MillésimeBIO não existem stands personalisados nem qualquer tipo de “show off”. As mesas são iguais para todos os produtores e as localizações são sorteadas. Nem sequer agrupam os produtores por países ou regiões. É um conceito interessante, bastante democrático, e que centra as atenções nos vinhos e não nos stands.

    É um evento reservado exclusivamente a profissionaise e acorrem visitantes de toda a parte do mundo. Recebemos visitas de França, Alemanha, Suíça, Bélgica, Áustria, EUA, Japão, Suécia, Finlândia e outros.

  • Prova vertical do Grande Reserva Branco 2004-2016

    Foi realizada em Novembro uma prova vertical com os vinhos Maritávora Grande Reserva de 2004 a 2016. Estes vinhos (denominados Reserva de 2004 a 2009), são feitos com uvas de uma pequena vinha velha plantada cerca de 1890. São muitas as castas plantadas, destacando-se a Códega do Larinho, Rabigato e Viosinho. Outras como o Gouveio, Malvasia Fina, Chasselas, Évora e Uva Salsa, também marcam presença.
    Mercê da teimosia e carinho das três gerações femininas seguintes ao fundador José Junqueiro Júnior, chegou aos nossos dias esta mesma vinha com produção ininterrupta há quase 130 anos.
    Com um rendimento baixíssimo, a produção anual varia entre 1000 e 2500 garrafas dependendo das condições de cada ano. As uvas são fermentadas em barricas de carvalho francês, estagiando cerca de cinco meses na barrica com uso de batonnage. Após o engarrafamento, na primavera seguinte à vindima, ocorre um estágio em garrafa no mínimo de 12 meses. São vinhos brancos de guarda que prometem grande longevidade.

    Da autoria de Manuel Gonçalves da Silva, foi publicado um artigo na revista Visão de 21 de Dezembro, comentando esta prova.